https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png
DUO_BANNER HORIZONTAL.jpg

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Ação Policial nesta 5ª feira no Agreste, visa combate a sonegação e lavagem de dinheiro

A Polícia Civil de Pernambuco está em ação desde as primeiras horas da manhã com o objetivo de cumprir mandatos da justiça
Entrou em ação no agreste pernambucano, mais uma operação policial de grande importância para o combate ao crime organizado.

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou na manhã desta quinta-feira (24), a 11ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada “ENIGMA”, vinculada à Diretoria Integrada Especializada – DIRESP, sob a presidência dos Delegados Raul Junges, Gabrielle Nishida e Paulo Bicalho, respectivamente Titular e Adjunta da Delegacia de Polícia de Crimes Contra a Ordem TributáriaDECCOT e Titular da 8ª Delegacia de Repressão ao Narcotráfico – Garanhuns, unidades integrantes do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime OrganizadoDRACCO e do Departamento de Repressão ao Narcotráfico DENARC.

A investigação foi iniciada em junho de 2020, com o objetivo de identificar e desarticular Associação Criminosa voltada à prática dos crimes de Sonegação Fiscal e Lavagem de Dinheiro.

No dia de hoje, estão sendo cumpridos 08 (oito) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar e Bloqueio de Ativos Financeiros, todos expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Caetés. Os referidos mandados estão sendo cumpridos em Caetés, São Bento do Una e no Estado do Pará.

Na execução, estão sendo empregados 50 (cinquenta) Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães, além de 05 (cinco) Auditores da Secretaria da Fazenda.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL e pelo Laboratório de Lavagem de Dinheiro – LAB/PCPE e contaram com o apoio da Secretaria da Fazenda – SEFAZ e da Polícia Civil do Pará – PCPA.

0 comentário