https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png
DUO_BANNER HORIZONTAL.jpg

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

ANÁLISE: Cumprindo 1ª ou 2ª gestões, novas lideranças políticas despontam no Agreste pernambucano

Nas recentes disputas, os eleitores brasileiros, e em especial os pernambucanos, iniciaram um silencioso porém efetivo processo de renovação dos seus representantes em várias esferas do Poder Público. O fato vem reconfigurando o mapa político regional.
(Por Marcelo Jorge*)

Segundo dados da Agência Câmara de Notícias, baseado em cálculo da Secretaria-Geral da Mesa (SGM), o índice de renovação na Câmara dos Deputados nas eleições de 2018 foi de 47,37%. Traduzido em números proporcionais, foi a maior renovação desde a eleição da Assembleia Constituinte, em 1986. Naquela disputa, foram eleitos 243 deputados "novos" (de primeiro mandato) e reeleitos 251 deputados, de um total de 444 candidatos à reeleição. Ou seja, 56,5% dos deputados que se candidataram à reeleição foram reeleitos. Em relação a parlamentares de legislaturas anteriores, foram eleitos 19 ex-deputados, o que equivale a 3,7%.

Na eleição que a sucedeu, envolvendo os municípios, a renovação também foi sentida nas cadeiras executivas e legislativas na maioria dos municípios brasileiros.

Evidentemente, nem sempre a renovação significa necessariamente mudança de atitudes. Alguns vícios de legislaturas anteriores seguem se repetindo, mas uma maior fiscalização da população, hoje servida de uma rede gigantesca nas plataformas digitais, também vem expondo fragilidades e inconsistências dos políticos que a representam, o que pode gerar cada vez maior rotatividade nas assembleias legislativas, câmaras e palácios.


INTERIOR DE PERNAMBUCO

BREJÃO

Seguindo na mesma direção, as recentes eleições municipais serviram também para reoxigenar (e reconfigurar) a cena política na maioria dos municipios pernambucanos.

Em Brejão, a prefeita Beta Cadengue (PSB), foi eleita com relativa facilidade por suas ações positivas e atenção com a população no primeiro mandato, encerrado já dentro da grave crise pandêmica, mas que no entanto não tirou o foco administrativo e o olhar atento da gestora sobre as necessidades do seu povo. As urnas portanto só reverberaram a satisfação popular justificando inclusive a tímida movimentação da oposição.

Beta, apesar de muito jovem, vem da escola política ‘arraesista’, portanto bem próxima do povo e que teve de forma local como expoentes os ex-prefeitos Josa Cadengue (seu avô) e o pai, Sandoval Cadengue, este último lhe auxiliando desde o início da sua primeira bem sucedida administração. O efetivo combate ao Covid-19 fortaleceu ainda mais as ações na saúde de Brejão e vem destacando o setor na região.


SÃO JOÃO

Já o município de São João, elegeu Wilson Lima (PP), um ‘outsider’, - personagem não política – que no entanto em apenas 10 meses de gestão, escolheu uma equipe à altura do município e sem desfocar do combate à pandemia, já consegue expressivas conquistas para a população e trilha o caminho de se tornar forte liderança regional, sendo constantemente assediado por diversos parlamentares federais e estaduais que buscam apoio do gestor. Wilson é empresário e ao lado do seu vice, também comerciante, Jucélio do Posto, conseguiu formar uma chapa imbatível que vem apagando traços da desastrosa oposição que o antecedeu no município. Recente pesquisa levantada junto aos saojoanenses apontam para uma aprovação de 86,8% da sua gestão.


PARANATAMA

O município de Paranatama por sua vez, através da segunda gestão do prefeito Valmir do Leite (PP), vem apresentando bons resultados para a população em diversos segmentos como a Agricultura, Ação Social, Educação e principalmente na Saúde, uma das bandeiras mais fortes do governo local. Mesmo antes da Pandemia do Covid-19, o setor já era reconhecidamente um dos que mais receberam atenção da gestão. Um dos bons exemplos é o do Hospital Municipal Antonio Xavier Sobrinho , que oferta diversos serviços de atenção e de diagnóstico, sendo referência até para outras cidades da região. Durante a pandemia, as equipe de saúde vem se apresentando como muito eficientes.


LIDERANÇAS

No contexto da evolução política regional, cada qual em seus redutos, a prefeita Beta Cadengue e os prefeitos Valmir do Leite e Wilson Lima, provavelmente já dirigem sólidos grupos políticos locais e os dois primeiros que cumprem seu segundo mandato em Brejão e Paranatama serão ‘coringas’ na condução das suas respectivas sucessões, avalizando nomes que certamente já nascerão com boas credenciais. Ambos também tem um fator em comum: como representante em Brasília recebem apoio e devem apoiar o deputado Fernando Rodolfo (PL)

Wilson Lima, no primeiro mandato, mantendo a boa gestão, uma equipe eficiente e de maneira assertiva escutando a população, credibiliza seu nome de forma robusta para uma reeleição em 2024.

Ele tem como parlamentar, inclusive com diversas emendas já direcionadas ao município, o Deputado Federal e presidente estadual do seu partido, Eduardo da Fonte.


0 comentário