• Marcelo Jorge

BONITO: Em ano político, mais uma vez município do Agreste recebe promessas de instalação de empresa

Semelhantemente a ocasiões anteriores, o charmoso e acolhedor município pernambucano de Bonito, encravado entre o Agreste e a Mata do Estado, foi mais uma vez impactado, no final de Janeiro último, com a informação de que sediará uma empresa de grande porte.

A probabilidade da multinacional japonesa e fabricante de peças automotivas Yazaki, aportar no município trazendo consigo as vantagens do fortalecimento do polo automotivo no Estado e o aquecimento a geração de empregos e renda foi celebrada com festa, na noite de quinta-feira (30/01), apesar do pequeno público presente, mesmo com a grande mobilização realizada pelo governo municipal e com direito a presença do governador Paulo Câmara (PSB). A Yazaki mantém contratos e integra a cadeia de suprimentos da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), sendo fornecedora de peças diretamente a fábrica da Fiat em Goiana (PE).


A expectativa, segundo informações do Governo de Pernambuco, é que a fábrica venha a gerar 1.600 empregos diretos, 60% ocupadas por mulheres. Ainda de acordo com estas fontes, deverão ser investidos R$ 60 milhões, com obras previstas para este mês de fevereiro (já iniciado). A Yazaki deve começar a operar já em 2021, implantando sua segunda sede no Nordeste e a sexta do país.


PROMESSAS ANTERIORES


Apesar da boa notícia neste início de 2020, parte da população bonitense mantém a dúvida no cumprimento desta promessa, já que em todas as oportunidades anteriores nas quais se anunciou investimentos para aquele município, a ideia da implantação das empresas inicialmente encheu corações de alegria na ‘Terra das cachoeiras’, na mesma proporção da frustração que se seguiu.

Foram anunciadas aos bonitenses - semelhantemente também em anos eleitorais - as seguintes corporações: Grupo Bom Fruto, Floreves, uma Destilaria a ser instalada no Distrito de Bentevi - esta inclusive chegou a receber por parte da prefeitura local investimentos de cerca de 80 mil reais em serviços de terraplanagem no terreno onde supostamente viria a ser construída a planta da fábrica -, além de uma unidade do Grupo Bertin, produtora de charque e que veio a ser adquirida pelo Grupo JBS, este último envolvido em corrupção através dos seus responsáveis Joesley e Wesley Batista. A população de Bonito nunca enxergou sequer uma placa da Bertin no município.

Além disso, mais uma vez em ano eleitoral, uma cervejaria também foi anunciada a população de Bonito, quando se enalteceu a qualidade das águas locais.

O que se espera é que desta vez os prognósticos e a esperança daquela população que está de 'orelha em pé' em relação à promessas, não venham a ser frustrados.


Que cheguem os investimentos!
519 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por MarceloJorge News - 24hs