ELEIÇÕES 2022 - Governo anuncia Minirreforma Ministerial e PP prepara retorno de Bolsonaro à sigla

Após sua eleição como filiado do PSL, o Progressista deve ser a próxima escala de Bolsonaro em busca da sua reeleição. Para reacomodar políticos aliados, mudanças devem acontecer em alguns ministérios no início da próxima semana.

*Por Marcelo Jorge

Uma pauta silenciosa que vinha sendo organizada nos bastidores do Palácio do Planalto está vindo à tona agora e começa a indicar uma nova plataforma política no Governo. Projetando um caminho para a reeleição e com o Patriotas fora do páreo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve caminhar de volta aos quadros do PP – Partido Progressista -, onde já esteve em outro momento.

MINIRREFORMA

Algumas mudanças devem ser implementadas de imediato com a assunção do Senador Ciro Nogueira, - Presidente Nacional do PP - como novo Ministro da Casa Civil, importante base de articulação política e de onde, segundo analistas, partirão as estratégias que pretendem levar o presidente à reeleição.

A ida de Nogueira para o Palácio aparentemente carrega também outra estratégia: ‘acalmar’ o Senado, que ora protagoniza uma CPI criada para encurralar Bolsonaro. Ter um membro daquela casa da estatura de Ciro Nogueira, certamente reduziria as tensões dos senadores e abriria mais diálogos com o Palácio do Planalto.

À propósito, as boas relações do PP com o Bolsonaro no Congresso ecoam na Câmara, de onde o presidente Arthur Lyra (PP-AL), comanda as pautas e vem reiteradas vezes pautado com celeridade projetos vindos do Governo e já sinalizou a não aceitação dos pedidos de impeachment nascidas na própria casa.

Uma outra parte da minirreforma, diz respeito a recriação do Ministério do Trabalho, órgão de muita relevância, principalmente no pós pandemia, momentos nos quais naturalmente serão envidados esforços para o restabelecimento de milhões de postos de trabalho, dizimados pela ação do Covid e pelos irresponsáveis ‘Lockdowns’, implementados por muitos governos estaduais e municípios país afora. O Ministério seria assumido pelo Deputado Federal licenciado e atual ministro da Secretaria Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni.


PP EM PERNAMBUCO

É visível a ampliação do Progressista em todo país e mais especificamente em Pernambuco, estado no qual a sigla tem o Deputado Federal Eduardo da Fonte como dirigente.

Contando atualmente com 05 senadores, 41 deputados federais e 10 deputados estaduais (sendo a segunda maior representação partidária na ALEPE), além de ter saltado de 04 prefeitos em 2016 para 17 gestores em 2020 e dezenas de vereadores, o PP pernambucano vem desenvolvendo um amplo trabalho de consolidação das suas frentes em todas as regiões do estado.

Pré-candidaturas sólidas como a da ex-prefeita por dois mandatos em São Bento do Una, no Agreste, Débora Almeida, oriunda do PSB e que coloca-se à disposição do PP para uma vaga na ALEPE; o surgimento de uma nova e forte oposição com a assinatura da sigla Progressista em Saloá, território governado a mais de 08 anos pelo MDB e

a aparição de novas e promissoras lideranças no interior, também passam a integrar o novo momento da legenda e que incluem boas práticas de gestão pública, à exemplo de São João, no Agreste Meridional, com o atuante prefeito Wilson Lima, tido como revelação da cena política regional e que com apenas sete meses de mandato, já é referendado pela sua população.







0 comentário