https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
MARCELO JORGE - BANNER SEGURANÇA-728X90PX.png
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

ELEIÇÕES 2022: TSE dividirá em Agosto o tempo do horário eleitoral

Durante o período, as emissoras reservarão 70 minutos diários para a propaganda eleitoral gratuita, a serem usados em inserções de 30 e de 60 segundos, a critério do respectivo partido ou coligação e distribuídas ao longo da programação diária

A divisão do tempo da propaganda eleitoral gratuita para as eleições de outubro somente será definida no segundo semestre, quando o Tribunal Superior Eleitoral realizará audiência pública com representantes dos partidos políticos, das federações e das emissoras de rádio e televisão. A informação foi divulgada pela Corte.

A audiência servirá para debater a elaboração do chamado plano de mídia, documento que definirá o tempo do horário eleitoral gratuito dos candidatos a presidente da República.

Na ocasião, também será realizado sorteio para a escolha da ordem de veiculação da propaganda em rede de cada partido político, federação ou coligação para o primeiro dia do horário eleitoral gratuito.

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV relativa ao primeiro turno das eleições deste ano será veiculada de 26 de agosto a 29 de setembro. Em caso de segundo turno, a transmissão ocorrerá de 7 a 28 de outubro.

Os horários reservados à propaganda serão distribuídos entre todos os partidos e coligações que tenham candidato, observados os seguintes critérios: 90% distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados, considerado, no caso de coligação para as eleições majoritárias, o resultado da soma do número de representantes das seis maiores legendas que a integrem; e 10% distribuídos igualitariamente.

Até o dia 12 de agosto, o TSE publicará a tabela com a representatividade da Câmara dos Deputados e do Congresso Nacional.
0 comentário