https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
Banner Caruaru_junho 728x90.gif
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Empresário de Calçado mostra indignação com insegurança no Município e pede providências ao Governo

Assaltos em plena luz do dia, roubos de motos na cidade e na zona rural estão levando terror a um município que já foi considerado no passado como um dos mais seguros de Pernambuco, com baixos índices de violência.
CIDADE-ALVO: Calçado vem assistindo uma escalada de violência, com roubos e homicídios em plena luz do dia

Por maior esforço que façam os agentes de segurança pública - e fazem - a ausência de forças de segurança suficientes para coibir o crime, vem transformando o acolhedor município de Calçado, a 215 quilômetros do Recife em um ambiente escolhido para ação de bandidos.

O recente assalto a uma lotérica na manhã desta segunda-feira (27), (imagens abaixo) por elementos fortemente armados e que conseguiram êxito na ação sem serem abordados pela polícia e tudo em plena luz do dia, cujas imagens vem percorrendo as mídias sociais, está causando reações da população calçadense.

Para a dona de casa Maria Quitéria da Silva, que nasceu em Calçado há 56 anos, nunca se viu uma situação como a atual. Segundo ela, “A gente podia dormir de portas abertas e nada acontecia... só tinha medos dos bichos (gatos e cães) entrarem em nossas casas. Agora, um cadeado é pouco!” desabafou a moradora que disse ter um botijão de gás roubado há algumas semanas.


Sem quantitativo policial suficiente no município para cobrir sua área de quase 122 quilômetros quadrados e proporcionar segurança à sua população que já passa dos 11 mil habitantes, Calçado está abaixo da média necessária de segurança recomendada pela ONU que seria de 01 policial para cada 350 habitantes.

O município tem o papel de auxiliar os órgãos de segurança do Estado, com a disponibilização de uma efetiva Guarda Municipal em motocicletas, iluminação eficiente em todos os setores da cidade e sistema de videomonitoramento para identificação de infrações e crimes.

Na cidade, apenas dois policiais em uma viatura realizam rondas e enquanto se encontram em algum ponto do município, o restante está desguarnecido. Isso significa que o estado disponibiliza apenas 01 policial para cada 5.500 calçadenses.

Para combate efetivo à criminalidade, Calçado abriga os valorosos e bravos policiais da 11ª Companhia Independente de Polícia Militar, sediada em Lajedo, mas que também é responsável por policiar outros 06 municípios do entorno.

Para o comerciante Carlos Cabeludo, “Estamos nos sentindo impotentes diante da marginalidade. Nos sentimos abandonados em relação a segurança. Só se enxerga policiais na cidade quando eles vem apreender motos dos cidadãos. O destacamento policial para a cidade é insuficiente e temos que contar com a Polícia em Lajedo para suprir as necessidades de segurança do nosso povo.”. Cabeludo completou: O gestor é aliado do Governador, que tem a Polícia Militar e Civil sob seu comando. Não se admite que haja tanto descaso com o nosso povo humilde e trabalhador, que hoje coloca a sua vida em risco todas as vezes que põe o pé na rua!

MINISTÉRIO PÚBLICO E O PROJETO 'CIDADE PACÍFICA'

No início de 2021, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) divulgou a nova edição do Ranking de Pacificação de cidades do projeto Cidade Pacífica. Esse projeto visa engajar os prefeitos na ação preventiva de segurança pública, a fim de estarem mais comprometidos com essa temática, até porque trata-se de uma responsabilidade constitucional de todos.


De acordo com o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Paulo Augusto Freitas, “O papel do município é vital na promoção da segurança pública. Na esfera estadual, contamos com o Pacto pela Vida, que tem foco maior na repressão, com as ações das polícias, cabendo aos municípios a colaboração nesse processo por meio da adoção de medidas preventivas. O MPPE entende essa importância dos gestores municipais no processo de construção da cultura de paz e conversa com prefeitos para propor atitudes simples e de baixo custo, mas que podem modificar a vida da população. Essa é a base do projeto Cidade Pacífica”, disse.

0 comentário