https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png
DUO_BANNER HORIZONTAL.jpg

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Fernando Rodolfo reúne professores da Mata Norte para tratar de precatórios do Fundef

Matéria postada no blog do jornalista Magno Martins, nesta quarta-feira (31) traz detalhes sobre o encontro do parlamentar federal com professores que trabalharam entre 1997 e 2005 e que tem direito de receber o abono após uma Emenda Constitucional, aprovada no ano passado

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) teve agendas com professores da Mata Norte e do Agreste, hoje quarta-feira (31/8) . O parlamentar esteve em Nazaré da Mata e São Vicente Férrer, onde se reuniu com profissionais da educação pública para tratar dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Essas reuniões com professores fizeram parte dos quatro anos do nosso mandato. Desde o começo, quando ninguém acreditava que seria possível que eles recebessem o abono do Fundef, afinal governadores e prefeitos eram contra. E nós lutamos e conseguimos mudar a Constituição Federal no ano passado para reconhecer isso. Agora esses mesmos governadores e prefeitos anunciam o pagamento como se estivessem sendo um favor. Uma mentira, eles estão obrigados a pagar, senão vão presos. Isso foi fruto do trabalho do Parlamento brasileiro, e muita gente tenta surfar sem ter derramado uma gota de suor. Mas os professores têm inteligência e discernimento pra saber quem de fato trabalhou por eles, afirmou Fernando Rodolfo.

Os professores que trabalharam entre 1997 e 2005 passaram a ter direito de receber o abono após uma Emenda Constitucional, aprovada no ano passado. A cota vem sendo paga por precatórios, repassados pelo Governo Federal a estados e municípios. A primeira parcela é de 40% e vem sendo paga neste segundo semestre. As outras duas parcelas, cada uma de 30%, serão pagas em 2023 e 2024.

Do Blog do Magno Martins

0 comentário