• Marcelo Jorge

MACEIÓ terá opção ‘antiesquerda’ na disputa municipal. Policial Federal surge como fato novo


A publicação tem fundamento: A capital alagoana deu ao hoje presidente jair Bolsonaro a melhor votação do Nordeste na disputa com o candidato petista Fernando Haddad, apoiado pelo ex presidiário Lula. À época, o então deputado federal Bolsonaro disputando pelo PSL, recebeu expressivos 61,6% dos votos válidos no segundo turno em Maceió enquanto o indicado de Lula teve 28,4%. Mesmo quando a disputa se estendeu para o interior, Haddad teve uma vitória relativamente apertada: 59,9% a 40,1%.


No mesmo site há uma alusão à matéria publicada no jornal “O Globo” de final de semana, com repercussão nacional revelando que na disputa de 2018 para o governo, Renan Filho(MDB) foi reeleito em uma chapa que tinha apoio do PT, com 77,3% dos votos.

Esses números positivos estimulam o candidato local de direita, o policial federal Flávio Moreno (PSL) a entrar na disputa à prefeitura de Maceió com boas perspectivas de vitória. Moreno crê que os apoiadores de Bolsonaro no estado não estão interessados em que sigla a direita deve disputar o cargo municipal, mas que as orientações conservadoras continuem sendo o ‘carro chefe’ das diretrizes e metas.

Flavio, que dirige o Diretório local do PSL declarou que ‘a direita não pode ficar à espera de um partido que não vai ficar pronto. Entendemos qu

e naturalmente esse voto virá para nós’. O social liberal refere-se a impossibilidade momentânea do partido Aliança pelo Brasil que apesar do amplo apoiamento nacional, ainda não atingiu as metas e assinaturas necessárias para o seu reconhecimento pelo TSE e posterior aprovação como legenda competitiva já nas eleições deste ano.


Vale lembrar que o Policial Federal Flávio Moreno não dispôs de tempo de Rádio e TV e contou com parcos recursos para a condução da sua campanha em 2028, no entanto obteve um considerável capital eleitoral para o Senado: 142 mil votos, sendo 76 mil (12%) em Maceió, votação maior do que o Senador Benedito de Lira e em empate técnico com Renan Calheiros e Maurício Quintela, cujos gastos foram milionários na campanha.

Ainda de acordo com a matéria do site www.reportermaceio.com.br , o cientista político da UFAL, Ranulfo Paranhos analisa que 1Flávio Moreno é um nome cotado e em condições de elegibilidade’.

Durante a campanha presidencial, o policial teve a tarefa de coordenar a chapa do PSL e do palanque de Bolsonaro em Alagoas.

Fortalecendo sua disposição, Moreno se integrou a equipe de transição do Planalto e, mesmo sem deter mandato eletivo, mantém contatos e reuniões com Ministros além de ter a simpatia e reconhecimento do próprio presidente Bolsonaro, o que vem rendendo boas perspectivas de projetos e obras efetivas para os municípios alagoanos através do Governo Federal. Em razão desta sua movimentação política, já foi destinado cerca de R$ 1 bilhão e 374 milhões em obras e projetos para a ‘Terra dos Marechais’ em 2019. O site lembra que muitos destes projetos estavam paralisados.


Atualmente Maceió é administrada pelo PSDB. O prefeito Rui Palmeira está no segundo mandato e não pode mais concorrer. Ele tem tido embates com o seu partido para definir um sucessor, o que pode facilitar o caminho dos bolsonaristas. Renan Filho deve apoiar o procurador-geral do estado, Alfredo Gaspar. O PT definirá seu candidato em uma prévia.

Com informações do site www.reportermaceio.com.br

4 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por MarceloJorge News - 24hs