top of page

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Banner_site_novos_planos.png
GOV_0040_24_INFORMES-REGULARES-JUNHO_RMR_728X90 (1).gif
Cabeçalho Blog Marcelo Jorge Okay.jpg

Morre o Dr. ANTONIO FIGUEIRA, ex-Secretário de Saúde e um dos mais notáveis Chefes de Casa Civil do Governo de Pernambuco

O médico ocupou cargos em diversas secretarias durante os governos de Eduardo Campos e depois com Paulo Câmara. A origem da sua família era Garanhuns, onde seu antepassado, Francisco Simão dos Santos Figueira -  do qual herdou o nome - chegou a ser Prefeito na década de 1950

Antonio Carlos Figueira foi Secretário de Saúde no segundo mandato de Eduardo Campos e Secretário da Casa Civil e Chefe da Assessoria Especial nas gestões de Paulo Câmara (então PSB). Figueira também ocupou o cargo de Secretário Adjunto da Secretaria de Saúde do Estado (SES), de Dezembro de 1996 a Dezembro de 1998. Em 2020, após dez anos como auxiliar dos governadores, Figueira pediu exoneração para assumir o cargo de Diretor Presidente da Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), da qual foi um dos idealizadores há cerca de 18 anos.

Sua trajetória na política nasceu em 1987 quando assumiu a Assessoria Especial do Governador do estado de Pernambuco no primeiro Governo de Miguel Arraes, onde ficou até 1990. Durante cerca de 10 anos, o Dr. Figueira atuou como Superintendente do IMIP, Instituto de Medicina Integral criado por seu pai, Dr. Fernando Figueira.

Na região do Agreste, assim como a família do ex-governador Eduardo Campos, Figueira era muito ligado ao ex-prefeito de Brejão, Sandoval Cadengue e à família deste.

O Dr. Antonio Figueira vinha desde 2021 submetendo-se a um tratamento contra um câncer e faleceu aos 63 anos neste sábado (23) no Recife. Até o fechamento desta matéria ainda não havia por parte da família, informações acerca do horário e local do sepultamento.  


ANTÔNIO CARLOS FIGUEIRA: BIOGRAFIA

Nascido no dia 19 de outubro de 1960, Antônio Carlos Figueira era filho de Fernando Figueira, também ex-secretário de Saúde de Pernambuco na gestão Eraldo Gueiros e fundador do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira, o IMIP.

Era formado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (1985) e possuía especialização em Perinatologia pelo Centro Latino Americano de Perinatologia da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), no Uruguai.

Sua carreira política teve início em 1987, quando assumiu a Assessoria Especial do Governador do Estado de Pernambuco, no primeiro governo de Miguel Arraes, onde ficou até 1990.

Em 1997, depois de passar anos no cargo de Assessor Especial da Superintendência do IMIP, recebeu o convite do então Secretário de Saúde de Pernambuco, Gilliatt Falbo, para assumir o cargo de Secretário Adjunto da SES. Ele permaneceu na função até o final do mandato, em 1998. Depois, passou mais de 10 anos como Superintendente do IMIP.

Em 2010, assumiu a Secretaria Estadual de Saúde a convite de Eduardo Campos. À frente da pasta, foi responsável por reforçar o SAMU no estado e por inaugurar a nova sede do complexo regulador, que concentra a Central de Transplantes, a Gerência de Regulação Ambulatorial e a Gerência de Regulação Hospitalar. Também esteve à frente das estruturas de atendimento da Copa das Confederações e da Copa do Mundo Fifa, em 2013 e 2014, respectivamente, na Arena de Pernambuco.

Em 2015, com Paulo Câmara assumindo o Estado, Antônio Figueira deixou a Secretaria de Saúde e passou a ocupar o cargo de Secretário da Casa Civil de Pernambuco. Na cerimônia de posse do novo secretariado estadual, ele fez o juramento oficial e falou ao povo em nome dos demais secretários.

Daremos continuidade a um projeto político e administrativo que vem de muito longe, iniciado na primeira passagem pelo Palácio do Campo das Princesas do ex-governador Miguel Arraes de Alencar e que encontrou continuidade nas duas gestões do ex-governador Eduardo Campos. Assim, iremos consolidar e ampliar esse legado, como foco nas necessidades do povo pernambucano”, afirmou.

Em 2017, ele deixou a Casa Civil e assumiu a chefia da Assessoria Especial do Governo do Estado, onde permaneceu até dezembro de 2020, quando deixou deixou a vida pública para assumir a presidência da Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), cargo que ocupava até os dias atuais.

Quero expressar meu agradecimento a Antônio Carlos Figueira por mais de uma década de dedicação ao Estado de Pernambuco, sobretudo nos últimos anos, quando contribuiu com minha gestão em vários cargos. Desejo ao amigo Figueira sucesso nos desafios da nova caminhada”, disse o então governador Paulo Câmara na despedida do secretário.

Antônio Carlos Figueira também foi presidente do IMIP entre os anos de 2009 e 2010. Ele também era membro da Academia Pernambucana de Medicina, onde ocupava a cadeira de número 1, que também já foi ocupada pelo seu pai, fundador da entidade.


0 comentário

Commenti


bottom of page