https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
MARCELO JORGE - BANNER SEGURANÇA-728X90PX.png
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Números que mostram liderança de MARÍLIA servirão para rearrumar Marketing dos demais pré-candidatos

A nova cena, apresentada através de levantamento científico há pouco menos de seis meses das eleições, não é definitiva, mas mostra que a ‘paisagem’ deve começar a tomar forma nas próximas semanas

A entrada de um novo elemento em um ambiente eleitoral – a pré-candidatura de Marília Arraes (Solidariedade) – demonstra o que na prática sempre se observou em panoramas pré-eleitorais anteriores, através do Marketing: com o início da acomodação política, após fechamento de ‘janelas partidárias’, alianças, federações e outros acordos que começam a decantar ou ‘baixar a poeira’, a população começa também a se interessar pelo jogo político.

O resultado da pesquisa produzida pelo Instituto Conectar, de Natal (RN), com exclusividade para o blog do Magno Martins, apresentando em um dos cenários Marília com 28% das intenções de voto e Raquel com metade deste número, mostra um pouco dessa decantação, como um retrato de momento, sem no entanto determinar o resultado final da campanha ou mesmo prever conjunturas futuras.

É portanto perfeitamente natural que Marília obtenha um inicial crescimento por só agora assumir oficialmente sua pré-candidatura, após inúmeros ruídos, indas e vindas e ao final rompimento com seu antigo partido, o PT e também pelos demais partidos não terem focado sua artilharia para a atingirem, já que alguns destes ainda buscavam uma composição com a ex-petista.

Além disso, Marília tem sua imagem ligada desde as campanhas anteriores ao ex-presidente Lula, ao qual se remeteu há algumas semanas em busca de solidariedade e permissão para uso da imagem do petista, o que chama-se 'recall' - isto é, a forte lembrança do seu nome - que ainda povoa o imaginário da população e dos eleitores do ex-presidente.

No entanto, chegará inevitavelmente a hora dos discursos, visitas e debates de todos os pré-candidatos e a população certamente identificará quem se assemelha mais com as necessidades do estado, já que excetuando o PSB que traz a bandeira do petista como o maior apoiador oficial da sua campanha, por ter um candidato deste partido a Vice do próprio Lula, os demais pré-candidatos tendem a ‘pernambucanizar’ o discurso, não dando destaque maior que o devido aos presidenciáveis.

Ademais, a confirmação do apoio de Lula ao palanque do governista Danilo Cabral (PSB) e não ao de Marília, excluindo a possibilidade de que a campanha da recém chegada pré-candidata use a imagem do ex-presidente nas suas mídias sociais e no seu material de campanha, também deve força-la a criar um discurso mais robusto, com propostas sólidas para Pernambuco, para tentar justificar sua candidatura.

E ainda um outro aspecto a ser levado em conta é a formação em tempo hábil de uma estrutura de campanha, um bom grupo (leia-se lideranças fortes no estado) que possam carregar o andor de Marilia em todo o Pernambuco.

Resumo da ópera: Chegou a hora das estratégias do Marketing Eleitoral, começarem a dar as caras nas pré-campanhas pernambucanas.

0 comentário