https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
 
CARD GRANJA ALMEIDA MAI2022.png
DUO_BANNER HORIZONTAL.jpg

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Quais ex-prefeitos do Agreste poderão representar região na ALEPE em 2023?

As alianças, os acordos políticos e o caminhar da pré-campanha já vem prenunciando um redesenho na configuração da nova Assembleia Legislativa de Pernambuco e ex-gestores do agreste estão de olho nas vagas
Aliados tucanos, Izaías e Débora poderão ser colegas no legislativo e defensores do Agreste na ALEPE

Se para a maioria da população 2023 pode parecer ainda distante, a história vem provando dia após dia que o mundo está girando velozmente e os acontecimentos estão se sobrepondo. No entanto, com o relaxamento dos decretos da pandemia e as pessoas nas ruas, a chegada deste 1º de Maio e a inevitável aproximação do meio do ano, não há quem não perceba que os dias parecem de fato mais curtos.

Portanto, com as eleições de Outubro às portas, a população pernambucana começa também a ser ‘bombardeada’ nas suas mídias sociais por notícias políticas e governamentais, abordagens de pré-candidatos e números de pesquisas indicativas de possíveis mudanças no ambiente político estadual e regional.


No Agreste do estado, por exemplo, nomes políticos ligados antes aos executivos municipais, vem crescendo e se destacando em meio ao ainda árido cenário eleitoral. Pelo PSDB – legenda que, pelo menos em Pernambuco, vem sendo muito bem conduzida pela sua presidente e pré-candidata a Governadora, Raquel LyraIzaías Régis (Garanhuns), Débora Almeida (São Bento do Una) e Álvaro Porto (Canhotinho), deverão ter seus números digitados e multiplicados em muitas urnas do estado. Os dois primeiros, pela excelência do trabalho desenvolvido quando gestores e Porto, detentor de mandato, pela atuação sempre pontual no campo das oposições.

Marcantônio Filho (PSB), Álvaro Porto (PSDB), Del. Rossine (SD) e Dannilo Godoy (PSB)

Já o Delegado Rossine (SD), ex-prefeito de Lajedo, vem se movimentando com muita desenvoltura ao lado de Marília Arraes, sua aposta para governadora. Desde que sofreu o peso da ingratidão do grupo ao qual ajudou a vencer as eleições em Lajedo, Rossine vem mostrando que poderá representar sem nenhuma mágoa tanto aquele município quanto ao agreste. Afinal, o trabalho de gestão e coragem que lhe rendeu uma reeleição não foi esquecido pela população. Obviamente, o grupo que venceu a eleição e apenas por conta da morte de Adelmo Duarte assumiu a gestão lajedense, imagina que apagou a história do Delegado/político no município. As urnas mostrarão a verdade.


Do lado governista, o ex-prefeito de Bom Conselho, Dannilo Godoy (PSB), apesar de favorito – segundo seu grupo –, depende de algumas variáveis como o próprio desempenho do seu majoritário Danilo Cabral que vem patinando nos números, para sustentar uma boa votação na região.

Outro aspecto que pesa na sua eleição de Dannilo é a divisão de votos dentro da sua ‘Terra do Papacaça’, ocasionada pelo apoio que Débora Almeida deve receber dos seus adversários locais de maior expressão, à exemplo do Dr. Edezio, já definido como Coordenador da Campanha de Raquel em Bom Conselho. Os oposicionistas de lá, romperam com o Deputado Marcântonio Filho, supostamente por este ter migrado para o PSB, sigla ideologicamente contrária ao pensamento da oposição.

Essa estratégia da oposição não se dividir e apoiar maciçamente a tucana saobentense – com votação extensiva à Raquel – é uma das variáveis poderão, senão frustrar, mas pelo menos reduzir os planos de Godoy e refazer suas contas dentro da sua própria base.
0 comentário