https://d1uzdx1j6g4d0a.cloudfront.net/players/topo/18/62916?identifier=www.radiobrasilnordeste.com&source=1377
top of page

É permitida a transcrição total ou parcial das matérias deste blog, DESDE QUE CITADA A FONTE

Banner_site_novos_planos.png
GOV_0040_24_INFORMES-REGULARES-MAIO-ASSISTENCIA-SOCIAL-728X90 (5).gif
Cabeçalho Blog Marcelo Jorge Okay.jpg

Garanhuns anuncia shows do FIG, mas esquece o restante do Festival

Reduzir o maior evento artístico cultural das Américas em sua 32ª edição a apenas um palco é, no minimo, desprezo com a história do FIG ou mesmo ignorância cultural. Talvez as duas coisas.

Foi com muita pompa que o prefeito de Garanhuns, Sivaldo Albino, anunciou, nesta terça-feira (2), a programação dos shows que serão realizados no palco principal do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) este ano.

Mas ao que parece, o gestor esqueceu que o festival não se resume ao Polo Mestre Dominguinhos.

Não é por acaso que o FIG é considerado um dos maiores festivais de cultura e arte da América Latina. Durante os dias de festival, Garanhuns respira cultura. Polos são espalhados por toda a cidade, oferecendo à população uma imersão por vários tipos de linguagem cultural, incluindo cinema, fotografia, arte visuais, artesanato, gastronomia e circo.

Só para se ter uma ideia, no ano passado foram montados 24 polos, com cerca de 640 atrações culturais. São nesses polos onde estão a maior representatividade das culturas pernambucana e nordestina.

O Polo Mestre Dominguinhos, onde acontecem os grandes shows musicais, é considerado o principal da festa. Mas é a junção com os outros polos que dão ao FIG a dimensão de um festival nacional. Por isso, a Prefeitura de Garanhuns precisa dar às outras representações culturais a atenção que elas precisam e merecem.

Fotos: Morgana Narjara/ Internet


0 comentário

Comments


bottom of page